trhhtsr

Aprendi a ser forte quando entendi que tinha que me levantar sozinho

Ainda que pareça duro, somente nós temos a nós mesmos, e por isso devemos aprender a vencer as adversidades, priorizar-nos e a cuidar de nós, acima de tudo. Para ser feliz, primeiro é preciso aprender a ser forte, e para fazer isso é necessário entender que nós somos os únicos responsáveis por consegui-lo.

Ninguém irá trazer o ar para que tu respires, ninguém te vai dar forças para que tu te levantes pela manhã, se primeiro tu não te convenceres a ti mesmo.

Por vezes a vida pede que sejamos fortes

Uma frase muito comum do célebre físico e cientista Stephen Hawking é que “queixar-se é inútil e uma perda de tempo”. Temos direito de fazê-lo, não há dúvida disso, mas quando alguém se encontra numa situação complexa e dura, não há outro remédio: somente nós mesmos podemos sair do abismo.

Reconhecer isso é duro, mas é necessário. O apoio das pessoas que amamos, da família e dos amigos é imprescindível, mas o passo rumo à melhora e ao convencimento de que temos que tirar forças da própria fraqueza é um ato que deve partir das profundezas do nosso coração.

Ninguém escolhe ser fraco. São as circunstâncias que “nos machucam” para nos colocar à prova. Diante de momentos de adversidade é necessário mudar o pensamento e controlar o nosso mundo emocional.

Confia na mudança: ser forte só depende de ti

Quem te ama pode ajudar-te a ficar em pé, mas se as tuas pernas não se suportarem e a tua mente disser que prefere continuar no chão, a ajuda alheia não te servirá de nada.

Ser forte depende de ti e para conseguir isso é preciso começar a aplicar simples mudanças no dia a dia:

  • Aplica um diálogo interno positivo. Assim como tu te esforças para te alimentares melhor, ou para fazeres um pouco de atividade física, desde agora elimina da tua mente o “não é possível”, “hoje não posso”, “não sou capaz”, “isso não é para mim”.
  • Muda o teu pensamento e tu mudarás as tuas emoções. Dia após dia tu vais sentir-te mais seguro emocionalmente.

Aceita e entende que viver também é renunciar e deixar ir

Outra ideia que costuma ser muito falada nos últimos tempos é a necessidade de deixar de nos prendermos às coisas e às pessoas. No entanto, sabemos que isso não é simples e nem muito realista.

Nós prendemo-nos às pessoas que amamos porque é assim que concebemos a felicidade. Dar e receber é o sentido máximo da alegria e, portanto, é quase impossível não nos prendermos à nossa família e amigos.

No entanto, seria importante entender que na vida nada é seguro, que o que temos hoje pode ser perdido amanhã. Aprender a renunciar, a deixar ir, é algo para o qual deveríamos estar preparados.

A aceitação da dor, da separação e da perda é chave para ir reajustando a nossa vida. “Eu aceito que tu não gostas mais de mim, dói, mas entendo que devo seguir em frente por mim mesmo, sendo forte e amando-me”.

Cuida de ti mesmo e premeia-te

O melhor cuidado não é o que os outros te oferecem, mas sim o que tu ofereces a ti mesmo. O que isso quer dizer? Pensa durante alguns segundos nisto:

Se falarmos a nós mesmos que a vida não nos vai oferecer nada de bom, que a nossa oportunidade já passou e que o amor, o respeito, ou a felicidade já não vão aparecer na nossa vida, estaremos a nos sabotar a nós mesmos.

Ainda mais, como se costuma dizer sempre: “não há pior inimigo do que os próprios pensamentos”.

Muda de atitude e tu mudarás a tua vida. É fácil assim. Deixar de priorizar tanto os outros e estar consciente de que se tu não te cuidares, ninguém vai fazê-lo por ti.

Se não mostrarmos respeito por nós próprios, ampliaremos demasiado os limites daquilo que é saudável, tornando possível que os outros os cruzem e se aproveitem de nós.

Agora, pensa também nesta pergunta: quando é que tu te felicitaste ou te premiaste pela última vez? Para ser forte, é preciso entender que merecemos ser felizes, aproveitar e presentear emoções positivas a nós mesmos.

Sai de casa para andar, permite a ti mesmo aproveitar o “aqui e agora”, desenvolve uma consciência plena com a qual verás a essência do que te rodeia, da luz, dos ruídos das pessoas que riem, do teu rosto amável num reflexo de vidro.

Dá a ti mesmo um presente simples: um almoço, uma tarde na praia, uma roupa nova, um corte de cabelo diferente, uma saída com os amigos…

Os instantes de felicidade lembram-nos da necessidade de preservar aquilo que amamos, aquilo pelo qual devemos lutar e ser fortes.

Texto de Melhor com Saúde

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...