rhe

Casa-te com alguém que…

Casa-te com alguém que te adore escutar com o mesmo interesse quer tu estejas a comentar algo banal como o preço abusivo de algo no supermercado, quer tu estejas num daqueles momentos em que te apetece filosofar sobre os mais profundos assuntos da vida.

Casa-te com alguém que tu também adores ouvir. É fácil reconhecer uma voz com quem se deve casar; ela tranquiliza-nos e ao mesmo tempo deixa-nos eufóricos como na nossa infância, quando ouvíamos o som do portão a abrir, dos pais finalmente a chegar a casa. Observa se não há desespero ou insegurança no silêncio mútuo; assim sendo, casa-te.

Se aquela pessoa não te faz rir, também não serve para casar. Vai chegar a hora em que tudo o que vocês poderão fazer, é rir de si mesmos. E não há nada mais cruel do que estar em apuros com alguém sem espontaneidade, sem vida nos olhos.

Casa-te com alguém cheio de defeitos, irritante que seja, mas desconfia dos perfeitinhos que não se despenteiam. Foge de quem conta pequenas mentiras durante o dia. Observa o caráter, antes de tudo o resto.

Casa-te com alguém por quem sintas excitação. Principalmente excitação pela vida. Alguém que não te peça para melhorar, que não te critique gratuitamente, alguém que simplesmente seja tão gracioso e admirável que impregne em ti a vontade de seres melhor e maior, para ti mesmo.

Para se casar, bastam pequenas habilidades. Certifica-te de que um dos dois sabe cumpri-las. É preciso ter quem troque lâmpadas e quem saiba seguir uma receita até ao fim sem atear fogo na cozinha; é preciso ter alguém que saiba fazer massagem nos pés e alguém que saiba escolher verduras no mercado.

E assim segue-se: um faz uma sobremesa deliciosa, o outro escolhe bons filmes; um pendura o quadro e o outro cuida para que não fique torto. Tem aquele que escolhe os presentes para as festas de criança e aquele que sabe furar uma parede, sem furar algo mais e provocar o caus. Essa é uma das grandes graças da coisa toda, ter uma boa equipa de dois.

Passamos tanto tempo a observar se nos encaixamos na cama, se sentimos borboletas no estômago durante o beijo, se os nossos signos se complementam no zodíaco, que deixamos de prestar atenção no que realmente importa; os valores. Essa palavra antiga e, hoje assustadora, nunca deveria sair de moda.

Os lábios buscam-se, os corpos encontram espaços, mas quando duas pessoas olham em direções diferentes, simplesmente não podem caminhar juntas. É duro, mas é a verdade. Sabendo que caminho queres trilhar, relaxa! A pessoa certa para casar certamente já o anda a trilhar também. Como reconhecê-la? Vocês estarão a rir.

Texto de Diego Engenho Novo

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...