httgb1

Ela desistiu de ti.

Ela cansou-se e não vai mais voltar. Desta vez não. Tu não acreditas, pois não? Tu achas que será como das outras vezes. Que ela vai continuar a aceitar mais dor do que alegria. Esquece parceiro. Desta vez foi a última. Dá para perceber nos olhos dela. Desistiu de ti, e já não era sem tempo.

Eu sei que ela já bateu aquela porta dezenas de outras vezes. Sei também que já jurou nunca mais olhar na tua cara. Eu sei, muito bem, quantas vezes ela já chorou a sentir-se culpada por erros que eram todos teus. Eu sei e tu também sabes. O que ainda não te deste conta foi da preciosidade que perdeste, mas ainda vais dar. Ah, se vais. Estou aqui agora a imaginar a tua cara daqui a algum tempo. Quando ela postar fotos com as amigas naquela festa que tu nunca quiseste levá-la. Quando ela passar de mãos dadas na tua frente. Quando tu te sentires sozinho e te lembrares o quanto ela se esforçou para que tudo desse certo.

Tu sabes perfeitamente que não deste o teu melhor. Nem sequer perto disso. Fico a imaginar o teu desespero quando te deres conta. Provavelmente vais fazer birra quando a encontrares por aí. Vais querer cobrar algo pelo qual não terás mais direito. Sim, vai ser patético. Tu, a ligares de madrugada e a gastares o restinho de vergonha na cara que te sobrou. Fico a imaginar os teus ciúmes quando ela encontrar aquele porto seguro que tu te recusaste a ser. Nesse momento tu vais perceber o que perdeste. E talvez assim tu aprendas a respeitar o sentimento das pessoas. Quem sabe tu aprendes finalmente como se deve tratar uma mulher. Espero que sirva de lição para quando outra chance aparecer. Se é que vai aparecer.

Tu perdeste uma oportunidade de ouro e, é claro, já existia uma fila enorme a aguardar por um vacilo teu. E tu vacilaste. Várias vezes. Até ela não suportar mais. Agora, já não precisas fingir que foste dormir para poderes ir para a farra. Agora, já podes parar de colocar nomes falsos na agenda do teu telefone. Já não precisas mais de gerir aquela vida dupla. Vai lá, campeão! Não era isso que tu querias? Não era, pois não? Eu sei que não. Lá no fundo, o que tu querias mesmo era viver os dois mundos. Tu querias continuar na putaria e ter a princesinha à tua espera em casa quando voltasses. Assim é fácil. Mas agora já era.

Quero ver tu achares outra igual a ela. Eu não conheço outra mulher como ela e dificilmente tu também conhecerás. Fica a saber que esta noite ela vai acompanhada ao cinema. Só não te vou contar em qual para evitar aquela cena ridícula de ciúmes que tu serias capaz de fazer. E evita telefonares de 5 em 5 minutos durante a sessão. Não seria confortável o telefone dela tocar ao meu lado no meio do filme. Ok? Agora, engole o choro e a raiva. Não quiseste cuidar? Existe quem queira. Tu perdeste-a.

Texto de Rafael Magalhães

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...