SONY DSC
SONY DSC

Está a faltar amor.

Quando me perguntam sobre o que eu acho da situação atual do mundo, respondo com convicção e sem pestanejar: está a faltar amor. E quando digo isso, não estou a querer fazer-me passar por um romântico incurável. É real. É sério. É drástico e triste. Está a faltar amor no mundo. Está a faltar sensibilidade no rapaz que tem coragem de botar fogo num autocarro, mesmo sabendo que está uma criança dentro dele. Está a faltar um coração a bater de verdade em grupos de amigos que, por diversão, atacam e agridem pessoas que não têm onde morar. Só porque estão a dormir nas ruas, sem incomodar ninguém, merecem apanhar porrada. Está a faltar amor nessas pessoas que não notam gente assim também. O ser humano está tão acostumado com a promiscuidade, violência e egoísmo que nem se dá ao trabalho de se importar mais. Toda a gente veste um escudo cheio de não-me-toques-nem-me-olhes-muito-menos-fales-comigo, mostra um sorriso amarelo e finge que está tudo bem enquanto essa falta de amor destrói o resto.

Tu abres o jornal e a manchete do dia é sobre um homem que matou a ex por ciúmes. É uma mãe que atirou o recém-nascido no lixo e está a ser investigada. Há por aí filhos a matar os pais por hobby. Há gente a matar-se por não aguentar viver num mundo tão fantasmagórico assim. Há polícias abaixando a cabeça para bandidos por não terem forças para lutarem sozinhos. A corrupção deixou de existir só na política e está a corromper o que restou de bom. A falta de consideração pelo próximo está a desgastar o amor que nos ensinaram a ter pelos nossos semelhantes. Tudo está a tornar-se um caos, está a ficar sem controlo. Agora tu vens e dizes-me que não fazes, nem nunca fizeste nada disso. Nunca mataste ninguém, nem abusaste e muito menos roubaste.

Tá. Mas e no dia-a-dia, quando tu passas a correr pelo porteiro e nem dás um bom dia? E quando te armas em bonzão para os teus amigos e humilhas algum empregado que está apenas a fazer o seu dever? A falta de amor não está só nas manchetes da vida. Está no bom dia que tu não dizes, na grosseria que tu não escondes e no mau humor que tu deixas tomar conta do teu dia. Está na tua incapacidade de ser gentil com quem não tem nada a ver com os teus problemas e na tua indiferença que sai por aí ceifando os sentimentos alheios. A falta de amor está a acabar com o mundo. Consequentemente comigo. E contigo.

Texto de Raiane Ribeiro

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...