geas

Hoje preencho o teu vazio com os meus sonhos.

Hoje estou sozinha. Hoje estou mais calma. Hoje estou mais livre, mais leve, mais solta.

Hoje estou um bocadinho mais tranquila porque percebi que acordei feliz mesmo sem ter um alguém ao meu lado na cama. Que conseguia me libertar do mau humor matinal mesmo sem ter uma mensagem de bom dia… aquelas que outrora eram das poucas coisas capazes de quebrar o tédio matinal daquelas longas viagens de autocarro, antes de mais uma manhã de aulas.

Reparei que já não preciso remexer na caixinha de recordações e pegar nas tuas cartas (as quais ainda guardo com muito carinho), e lê-las na esperança de conseguir aquecer o meu coração para combater aquele frio que me envolvia numa solidão sem fim nas noites frias de verão. E acredita, não foram poucas.

Mas, gradualmente, fui-me livrando de todos esses maus e velhos hábitos que me prendiam ao nosso passado e não me deixavam prosseguir. Os que não me deixavam viver. Os mesmos que me deixavam amedrontada sempre que pensava num futuro sem ti.

Minto se disser que já não penso em ti, que já te esqueci. Enganava-me a mim mesma, caso o fizesse. Mas não te preocupes, não recordo os maus momentos. Esses, faço questão de barrar à entrada do meu consciente. E quanto aos bons… Apenas digo que não posso controlar o meu subconsciente.

Porém, essas memórias já não me deixam com as mesmas incertezas que tinha há uns tempos quando considerava traçar o meu percurso com apenas um par de pegadas.

Agora sou só eu. Quando me deitar só vou sentir a minha respiração. Quando me sentar no sofá naquelas tardes de Inverno, só irei encontrar calor naquela manta que antigamente não precisava usar. Quando estiver doente, já não vou ter ninguém para me mimar nem massajar a barriga, com toda a paciência do mundo. E quando estiver com medo, já não te vou ter sentado ao meu lado na cama a acarinhar-me, como sempre fizeste, à espera que adormecesse para poderes finalmente ir para casa descansar, como merecias.

Sei que no fundo sempre irei sentir a tua falta e que sempre te irei guardar no melhor cantinho do meu coração, porque nunca vou negar o amor que ainda sinto por ti.

Mas hoje posso dizer que já não preciso de ti para ser feliz.

Hoje estou sozinha mas acompanhada por toda a garra e ambição que carrego para atingir os meus objetivos. Hoje preencho o teu vazio com sonhos.

Hoje, a minha alma agradece-me por ter finalmente encontrado o equilíbrio entre a paz e o amor-próprio.

Texto de Joana Nobre Anjo

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...