textc

Não quero palavras guardadas em gavetas

Há pequenas coisas que ficaram por dizer e provavelmente esta é a melhor maneira que tenho de me expressar, embora me faça soltar algumas lágrimas. Sei que não será certamente a melhor altura para te dizer o que quer que seja. Será sim, tempo de deixar a poeira assentar e de tentar colocar forçosamente os sentimentos de lado.
Vou tentando dar passos pequeninos fazendo o que posso para te esquecer. Não têm sido dias fáceis e teimo em lembrar-me de ti para onde quer que olhe, para onde quer que vá.

Sei que te julgas um turbilhão de tudo e de nada, que achas que foi melhor desistir de nós, num acto de cobardia por não te achares capaz de ser feliz, e que vincaste essa certeza de que a tua felicidade apenas depende de ti próprio.
Pois bem, não estás errado. Devemos sentir-nos felizes e em paz individualmente antes de tentarmos preencher o coração de alguém.
E eu fui tão feliz…
Admiro-te por teres arriscado dar-me a oportunidade de o ser contigo. Admiro-te sobretudo por teres tentado ser feliz contigo mesmo.

Lembro-me do tempo em que os ponteiros ainda sorriam e contavam o tempo para voltar para os teus braços.

A saudade persiste e aumenta de tal maneira que me forja os planos que tinha para a colmatar. Ficar longe e sem saber nada de ti não será por certo a melhor solução… pelo menos para metade de mim. Quero dar-te espaço para seres feliz e para que não te sintas saturado, palavra que usaste da última vez que ouvi a tua voz, e que me deixou o coração feito num caco, admito. Tentei fazer-te feliz da melhor forma que pude, fiz das tripas coração e estava na disposição de ir até onde fosse preciso por ti e pela pessoa maravilhosa que revelaste ser comigo. Fomos vítimas do inesperado e contigo posso dizer que vivi momentos fantásticos, desde os passeios pela serra aos curtos encontros “de hora de almoço“ que me faziam adorar o meu início de semana.

A história chega ao fim mas a minha consciência descansa tranquila ao saber que tudo o que fui contigo foi sincero e verdadeiro. Marcaste-me como nunca imaginei ser possível.

Recordo agora os sorrisos que me proporcionaste e os que me invadiam sem querer sempre que falava no teu nome.

Sê o mais feliz que consigas.
Gosto realmente de ti.

Um texto de Adriana.

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...