pgoofg4

Não quero perder-te para depois te valorizar

Eu tenho a certeza da forma como gosto de ti. E isso aconteceu quando eu um dia imaginei a tua ausência. No meio tempo entre entender se o que eu sentia por ti era só uma atração ou uma vontade de dividir os meus dias contigo, eu imaginei como seria a minha vida sem a tua. Forcei a imaginar-me com o vazio da tua ausência e a saudade da tua risada. E não foi bom.

Eu valorizo-te hoje para não ter que te lamentar amanhã. Eu não quero sentir o sabor da saudade por algo que eu deixei escapar. E isso quer dizer que eu não me quero ver a sofrer no futuro só porque não fiz o suficiente para te deixar ficar. Por isso eu quero ser uma pessoa diferente.

Sendo tão incompleto, cada dia que passa tu me tornas mais completo. É quando eu ouço o som da tua risada numa hora qualquer do dia e me vejo a rir feito tolo que eu penso: “eu quero ouvir muito mais! Eu quero mais momentos como este!”. É na tua torcida para que a minha vida dê certo, no teu incentivo para eu continuar a lutar e também no teu puxão de orelha, é por essas e outras tantas coisas, juro, por coisas como essas que eu quero ter-te sempre comigo.

Lembro-me dos nossos bons momentos a planear outros melhores. É um sentimento crescente, uma grande vontade de continuar a viver dias bons. Quanto mais coisas boas nós pensarmos para nós dois, mais longe ficaremos das ruins.

Por isso não quero perder-te para depois te valorizar. Eu já sei do bem que me fazes. Cabe-me saber reconhecer isso e agradecer todos os dias pelo privilégio de ter alguém ao meu lado para me ajudar. E isso é muito mais que amor! Não é sobre alguém para amar, não é sobre alguém para dividir a intimidade! É sobre ter alguém que nos fale na cara quando estamos errados, é sobre alguém ser capaz de nos estender a mão para acabar com um desentendimento, é sobre alguém preferir o “vamos” em vez do “vai”.

O amor é só uma embalagem bonita do presente que é a vida. Amor sozinho não é tudo. Responder “eu também” depois de um “eu amo-te” não significa tanto. Aliás, repetir “eu amo-te” incansavelmente também não garante nem comprova amor nenhum. O amor é o todo dentro do tudo que se pode ter com alguém.

Só quero continuar com os nossos dias. Quero continuar a riscar os nossos planos cumpridos e traçar novos. Quero mais cinemas e descidas lentas nas escadas rolantes. Quero prolongar os nossos bons momentos, e tudo isso para não te valorizar só depois de te perder.
Quero esbarrar na tua mão mais vezes quando for pegar pipocas durante o filme.

Texto de Márcio Rodrigues

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...