hgb1

Odeio-te porque já te amei.

Odeio-te porque já te amei. Nunca eu pensei que dois sentimentos tão diferentes poderiam ser no fundo tão iguais. Sinto que te devo pedir desculpa por te odiar mas ao mesmo tempo sei que não tenho culpa. Desculpa por não ter culpa. E este será o único motivo pelo qual te pedirei desculpas. Hoje passei por aquela rua tão vazia onde um dia te dei a mão. Por momentos consegui ver-nos, ali, sorridentes, felizes. Tu estavas com o vestido vermelho que nem era o teu preferido mas que tu vestias só para mim. Não sei se algum dia te disse que adorava o teu sorriso. E as tuas curvas. As mesmas que me mantinham acordado quando te deitavas ao meu lado. O mesmo sorriso que me davas quando ainda éramos felizes. Não acredito na típica frase dita depois de um desgosto amoroso “nada é para sempre”, porque mesmo depois de me deixares, mesmo te odiando eu continuo a achar que nada é para sempre só se nós não quisermos. Só os fracos desistem daquilo que amam, daquilo em que acreditam. Foste fraca. E nem a minha força te pôde fazer ficar. E nem as memórias dos nossos dias felizes te fizeram parar, nada te fez olhar para trás.

Quantas noites fiquei acordado na cama a pensar nos erros que posso ter cometido. Quantas vezes eu procurei erros em mim. Fizeste-me sentir culpado, culpado de algo que eu não fiz. Culpado do meu próprio sofrimento. Sim, sofrimento. Antes de te odiar eu amei-te. Antes de te odiar eu sofri. Dizem que homens não choram, eu chorei. Nunca percebi o motivo de chorar ser uma fraqueza, afinal homens também sentem, homens também amam. E eu amei-te. E como te amei… tu não tinhas defeitos. Pelo menos não aos meus olhos. Toda a minha vida ouvi alguma mulher dizer que não foi, ou não é valorizada. Tu foste. Dei-te mais valor a ti do que alguma vez eu pensei dar a alguém. Será que foi por isso que te foste embora? Por te valorizar demais? Por te amar demais? As últimas vezes que te vi, estavas distante. Tão perto da minha pele e tão longe da minha alma. Acho que pela primeira vez na vida me senti sozinho com alguém. Nem pensei que isso fosse possível, vê lá tu. Tentei perceber o que se passava contigo, por várias vezes eu insisti em saber e tu só tinhas uma resposta para mim: nada. E foi com esse nada que me deixaste. Nada nas mãos e nada no coração. Pensei em te seguir, sabes? Em te pedir para ficares. Só podia estar louco certo? Um adeus é um adeus. Independentemente do quanto eu quisesse que ficasses, não queria ficar com alguém que não quisesse ficar comigo. E tu não querias. Viraste-me as costas. Viraste as costas a alguém que te amava, te respeitava e valorizava.

Eu acreditava nos teus sonhos, nos nossos sonhos. Aqueles que tu deitaste fora pelo caminho quando te foste embora. Eu podia-me culpar, podia continuar a procurar por erros meus, por motivos que te levassem a partir. Não sou perfeito, é verdade. Ninguém é. Nem tu, nem eu. Magoei-te algumas vezes, como tu me magoaste, claro. Relação que é relação tem dessas coisas. Mas dei-te tudo. Fiz tudo. Tinha uma mulher que eu queria ter do meu lado, como poderia pensar em estragar isso? Tu eras perfeita aos meus olhos… Se eu tinha juízo perdia-o com essas curvas, o teu sorriso fazia-me perder a noção do tempo… aos meus olhos eras tudo o que me fazia feliz. Tudo o que eu queria. Mas abandonaste-me. Sem me dizer a razão. Sem aviso. Simplesmente foste embora. E contigo levaste tudo o que eu tinha. Odeio-te. Odeio-te porque me deixaste sem noção da realidade. Odeio-te porque te dei o melhor de mim e me fizeste sentir insuficiente. Odeio-te porque deixaste inúmeras perguntas na minha cabeça. Até hoje não sei porque te foste embora. Sentia-me um maluco por não perceber o porquê. Costumava pensar que te foste embora porque eu era insuficiente para ti, mas percebi que tu é que és insuficiente para mim. Podia dizer que foste uma perda de tempo. Que nunca devia ter sido o que fui para ti. Que não mereceste. Mas para quê? Agora não mereces mas já mereceste. Agora não te amo mas já te amei.

E sabes uma coisa? Boa sorte. Boa sorte a encontrares alguém que fique acordado como eu ficava só para te ver dormir. Que te ligue para saber se estás bem. Que te leve a casa às 3 da manhã porque tens medo do escuro. Que deixe de ver futebol porque ache mais interessante ir jantar contigo. Que te respeite e saiba dizer não às outras mulheres porque ele tem a melhor do lado dele. Que te valorize e nunca se esqueça de te dizer que te ama. Boa sorte. Porque vais precisar. E no dia que te lembrares de mim, lembra-te apenas que: odeio-te porque já te amei.

Texto de Alexa Vanessa

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...