dxtj

Pai que paga pensão, não faz mais do que a sua obrigação!

Este texto é para ti, que conseguiste ejacular e fazer um filho, mas que não consegues ser PAI.

Este texto é para ti! Que te julgas ‘O PAIZÃO’ mesmo sem enviares uma pensão, depois de muita recusa e discussão com a mãe do teu filho e que depois foste OBRIGADO por LEI! É para ti que só és “pai” por obrigação! Este texto é para ti PAIZÃO, que não tiveste a maturidade de chegar a um acordo e precisaste de um juiz para te obrigar a arcar com algum tipo de “ajuda” financeira.

E não digas que és pai apenas porque foste “registar” a criança no cartório porque isso é o mais fácil! Ser pai no papel é fácil, fácil. Difícil é AMAR e DEDICAR! É abrir mão da vida e das pequenas coisas tão essenciais à tua sobrevivência, como os teus jantares fora com os amigos ou namoradas, o teu vício pelo tabaco ou pela tua equipa de futebol.

Vai… quero ver-te a venderes alguns dos teus bens para comprares os livros e todo o material escolar que o teu filho necessita. Quero ver-te a arranjares 2 ou 3 empregos para dares muito mais do que os ALIMENTOS que a tua pensão paga. Quero ver-te a sacrificares-te pelo teu filho.

Quero ver-te a prover PRINCÍPIOS. Bons valores. Quero ver-te como uma fonte de EXEMPLOS a serem seguidos. Quero ver-te a ser lembrado com carinho quando deixares este mundo. Quero ver-te empenhado a arranjares trabalho no teu país para poderes ir buscar o teu filho à escola, nem que isso só te renda 20 minutos com ele no dia… quero ver-te a seres PAI – além das lindas fotos nas redes sociais.

Porque ser pai 15 dias ao ano qualquer um consegue ser… Ser pai nos fins de semana alternados porque é o teu DEVER, muitos podem ser. Postar fotos com a criança quando ela chega limpa e bem tratada da casa da mãe é lindo!

Mas mais bonito ainda é acordares do outro lado da cidade de madrugada porque o teu filho está com febre. Mais bonito ainda é segurá-lo no colo, fortemente, enquanto ele grita de dor de ouvidos e desejares com todas as forças poderes puxar a dor para ti! Mais lindo ainda é segurares a sua mão na sua primeira vez na bicicleta sem rodinhas e garantires que segurarás a sua mão para sempre, não importam as circunstâncias, não importam quantas outras namoradas e filhos vais ter, não importa o quão insatisfatória foi a tua relação com a tua ex-mulher; para quem é PAI, a única coisa que realmente importa é a felicidade e a presença dos filhos.

Tu sabias que o teu filho teve a primeira briga na escola? Ou que deixou de comer sopa de feijão e passou a comer frango grelhado? Ou que começou a gostar do primeiro menino na sua vida?

Se não souberes destes “meros detalhes” é porque não sabes ABSOLUTAMENTE NADA da rotina do teu filho. E tu não sabes, porque NÃO FIZESTE PARA SABER! Simples! Não é pela distância física, não é pela falta de tempo. É porque a tua prioridade não é o teu filho mas as discussões com a mãe dele.

Sabias que não precisas de falar ou ver o teu filho todos os dias para seres presente na vida dele? Sabias que tem um conceito chamado INTERESSE GENUÍNO, legítimo, que te assegura, verdadeiramente, o lugar de Super–Pai no coração do teu filho? Sabias que crianças por mais que pareçam, de parvas não têm nada? Sabias que tudo o que fazes, ou melhor, tudo o que DEIXAS DE FAZER hoje, vai estar à tua espera lá na frente na estrada da vida?

Mas daqui a 20 anos provavelmente ele não se lembrará nem da cor dos ténis que lhe deste naquela tarde no centro comercial… ele lembrará das constantes discussões a que foi obrigado a assistir, ou das vezes em que a mãe se sentiu doente depois de falar contigo. Porque filhos não precisam SOMENTE da pensão depositada regularmente por mês. Filhos precisam TAMBÉM de atenção, de segurança e de se sentirem AMADOS num ambiente onde reina a compreensão e o bem estar. Não reclames se estás a “perder lugar” na vida do teu filho se tu não abres mão de absolutamente nada para o teres na tua vida.

Bebés não compreendem nada, não distinguem o normal do anormal, mas bebés crescem, viram crianças que têm amigos, que têm PAIS DE VERDADE, que comparam… crianças viram adolescentes que já têm total capacidade de discernimento e uma excelente memória em plena expansão; e adolescentes crescem e tornam-se adultos e plenamente capazes de avaliar as situações por si próprios. Não te esqueças disso, paizão: O tempo VOA.

Tudo bem que não tenhas oportunidade para veres o teu filho todas as semanas… que não consigas ligar para ele todos os dias, afinal, na última vez que vocês falaram ou se viram ele estava óptimo, qual é o drama?

É! Ele estava óptimo! Bem educado, alimentado, saudável. Porque ele tem uma MÃE que vale por 100 pessoas. Ah, mas isso tu já sabes… e é por isso que tu vives a tua vida tão incomodado!

Pois é! Progenitor não falta por aí, ‘PAI’ é espécie em extinção.

Texto de Bruna Stamato
Via: O Segredo

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...