efd

Quando amamos quem nos despreza e desprezamos quem nos ama…

Eu acredito que a pessoa certa aparece nos momentos errados. Que não adianta procurar porque quanto mais procuras menos encontras. Às vezes procuramos tanto e o amor está ali, mesmo à nossa frente, nós é que não o conseguimos ver… ou então não queremos.

Estamos cegos. Cegos por alguém que nos magoou, que nos fez chorar até não haver mais lágrimas para verter, que nos fez passar noites a olhar para o vazio e a desejar que tudo ficasse bem. Estamos cegos porque não queremos mais ninguém e odiamos a vida por nos fazer chorar até não aguentar mais. Mas e se, ao mesmo tempo, alguém estiver a chorar por nós?

Enquanto valorizas alguém que te despreza, estás a desprezar alguém que te valoriza. Alguém que tenta puxar-te do fundo do poço e fazer-te ver a luz do dia. Alguém que quer ser o arco-íris no fim da tempestade. Que sonha contigo todas as noites e que olha para as tuas fotografias todos os dias. Que quer estar no lugar da pessoa que amas e por quem choras. Que te quer levar ao cinema e ver um filme de mão dada contigo. Que quer ajudar-te a realizar os teus sonhos e sonhar contigo. Alguém que daria a vida por ti assim como tu darias a vida por quem não te merece. A diferença é que este “alguém” te merece. Mas tu não vês. Não percebes porque estás demasiado ocupada a tentar proteger quem te deixou sem proteção. Quem te deixou cair do abismo e não se preocupou em te ir resgatar.

Chega o dia em que percebes que foi tudo uma perda de tempo. Os planos de reconquista, as noites sem dormir, os projetos a dois, as lutas contra o choro, as mensagens de “volta para mim”… Nada valeu a pena. E é aí que percebes o quão fizeste sofrer alguém que te quis fazer feliz, que lutou por ti todos os dias. Alguém que tu percebes que queres de volta mas que não consegues recuperar. O seu coração está demasiado partido, a esperança de te ter caiu quando tu preferiste lutar por algo que não fazia sentido. E percebes que estavas errada, que devias ter aproveitado as mensagens de bom dia, os convites para o cinema, os jantares à luz das velas e as saídas a dois. Percebes que deixaste fugir a hipótese de seres feliz. Sentes saudades do cheiro, das mensagens de bom dia ao qual respondias secamente, dos elogios que rejeitavas, dos sorrisos que ele te proporcionava.

Mas nada disso volta porque tu não valorizaste, preferiste valorizar o que não merecia ser valorizado. E a rotina volta, o choro volta, as noites sem dormir voltam… Mas desta vez porque deixaste ir aquilo que sempre quiseste e não viste, a razão pela qual acordas todos os dias de manhã. Mas já é tarde demais, ele seguiu a sua vida cansado de lutar por um coração que pertencia a outro e tu… Tu vais ter de seguir a tua ou lutar para recuperar aquilo que perdeste por estares demasiado distraída. Tudo depende de ti. Cabe-te a ti decidir o que fazer pelo amor que te tira o fôlego e os pés do chão. Só não te espantes se amor já tiver outro alguém, se já tiver decidido ser feliz sem ti. É que lutar por alguém que não te valoriza cansa, chorar por quem te ignora, dói. E toda a gente tem o direito de ser feliz, principalmente aquele que um dia quis dar a vida por um sorriso teu. No final de contas a vida é assim não é? Só valorizamos depois de perdermos.

Texto de Cátia Barbosa

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...