sfhgrt

Quem nos ama não ficará satisfeito com as nossas lágrimas: quem nos quer bem irá fazer-nos feliz.

“Quem te quer bem também vai fazer-te chorar”. É bem possível que ao longo da tua vida tu já tenhas ouvido esta frase várias vezes. E apesar dos provérbios populares geralmente estarem certos, desta vez é necessário reformular a expressão.

“Quem te quer bem vai fazer-te feliz.” Porque devemos oferecer sofrimento e lágrimas às pessoas que amamos? Essa ideia, construída para o amor romântico, traz-nos mais uma vez o conceito quase inevitável de que o amor é sinónimo de sofrimento.

Dizem que o amor é o sentimento mais irracional que existe: é paixão, loucura e obsessão… E, como tal, o sofrimento é inevitável, como parte desta emoção humana e ofuscante.

Tendo em conta essas visões tão clássicas sobre o conceito de amor e relacionamentos, temos a tendência de focar nelas para o nosso bem, nosso equilíbrio pessoal e emocional.

O amor nunca deve ser cego, nunca devemos entrar num relacionamento com uma venda nos olhos e a autoestima no bolso de outra pessoa.

Nós precisamos construir um amor consciente, maduro e responsável. E é importante nunca esquecer que quem te ama não te machucará. Quem te ama com integridade e respeito, procurará fazer-te feliz em todos os momentos.

Pensa no amor como uma pequena chama que tu encontras… que te encontra. É um fogo que nos ilumina e conforta, mas que temos de reviver a cada dia para mantê-lo, para nos envolvermos com mais intensidade e perfeição com a sua luz, o seu calor, para que nos faça ainda mais felizes.

Observa que, se aceitarmos a ideia de que amar significa ter que sofrer, seremos muito mais permissivos para certas coisas, certas isenções de responsabilidades, limites, manipulação e egoísmo.

Podemos preocupar-nos com a outra pessoa, e sofrer pelo seu bem-estar se necessário. No entanto, este tipo de sofrimento não tem nada a ver com, por exemplo, magoar alguém voluntariamente.

Quem diz que te ama hoje e amanhã sai para voltar dentro de dias, não te ama: te fere.

O amor não são desculpas, não são olhares e nem ironias que buscam causar dano com as palavras. Nada disso nos faz feliz, e nada disso teria vindo de um coração que conhece respeito, que sabe o que é amor verdadeiro, maduro e responsável.

Amar é ficar alegre até mesmo só pela outra pessoa existir. Amar alguém é sentir alegria interior e procurar a cada dia maneiras de fazer a outra pessoa feliz.

Sabemos que muitas pessoas decidiram fechar as portas para o amor, porque estão cansadas de sofrimento. Porque têm um coração cheio de feridas de decepção, de vestígios de desilusão e desencanto.

Para amarmos de forma consciente e segura, devemos primeiro aprender a amarmos a nós mesmos. E mesmo que seja sempre melhor uma solidão digna do que uma companhia de carências, um novo “eu amo-te” com uma voz mais sincera valerá a pena para curar as decepções de ontem.

Nós todos temos as nossas tristezas do passado. No entanto, o amor é uma aventura que sempre vale a pena, em qualquer momento da nossa vida. Para isso, basta que tenhamos em mente que quem nos ama não nos vai machucar, nem ficará satisfeito com as nossas lágrimas: porque quem nos quer bem irá fazer-nos feliz.

Texto de Raquel Aldana (tradução)

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...