fykrv

Será que tu mereces o que eu sinto por ti?

Será que para ti faz sentido eu pensar assim tanto em nós? Pergunto-me todos os dias sobre até que ponto está a fazer-me bem ficar a pensar no quanto eu gostaria de te fazer bem.

É que existem pessoas que simplesmente não merecem o que nós sentimos por elas.

E o problema é convencer o nosso coração disso. Uma parte de mim deseja-te de um jeito estranho, onde me vejo a fazer planos para nós dois sem tu saberes, outra parte, porém, pondera se vale a pena tentar ser para ti exatamente aquilo que eu gostava que tu fosses para mim.

Será que tu mereces o que sinto? Será que esse é mesmo o teu jeito de ser ou será que está a ser o teu jeito de ser apenas comigo? Será que tu guardarias um espaço para mim na tua vida como eu guardo para ti?

É claro que falando assim parece que eu espero alguém perfeito, só que não é nada disso. A questão é que eu tenho o direito de esperar o mínimo de quem eu tanto dedico o meu máximo, só que contigo eu não tenho a certeza disso. Tu não me dás a segurança sequer de um fim de semana.

O meu jeito parece assustar-te, o meu carinho parece sufocar-te. Essas coisas têm-me feito repensar em muita coisa, com excepção, é claro, da possibilidade de eu mudar esse meu jeito de ser por alguém. Isso está fora de questão. Acho que o problema de nós está simplesmente em nós mesmos. E talvez eu esteja insistindo demais em algo que não vai acontecer.

Será que tu mereces mesmo que eu use as minhas músicas preferidas para pensar em ti?

Eu já não sei de mais nada, a não ser a minha total certeza da felicidade que quero viver com alguém, só não sei se esse alguém serias tu. Por isso é que eu me pergunto se tu mereces mesmo o que sinto por nós dois. Pergunto-me sobre o quanto faz sentido a minha risada automática com uma nova mensagem tua; pergunto-me se tu gostas mesmo ou só dizes gostar dos links que te mando para veres. Tu não me deixas ter a certeza de muita coisa e isso não me tem feito bem.

Será que estou a gostar sozinho de nós dois?

São tantas perguntas, mas no fundo eu sinto cada vez mais que estou a dificultar as respostas de perguntas fáceis, afinal, nenhuma dessas dúvidas existiriam se tu me fizesses acreditar em algo – qualquer coisa.

Eu não me vou decidir agora, mas questionar já é movimentar-me. Questionar como reages com o que sinto já me faz pensar duas vezes se devo mandar-te uma mensagem, se devo convidar-te para sair ou se devo elogiar a tua roupa.

Ainda não sei dizer se tu mereces o que eu sinto, mas sei que o que eu sinto é bom o bastante para eu esperar alguém disposto a merecê-lo.

Texto de Márcio Rodrigues

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...