rgda

Só tenho a agradecer, amiga.

Não foram poucas as vezes em que o mundo me virou as costas e foste tu quem me acolheu. Na verdade, acho que ninguém merece mais do que tu a minha lealdade, o meu respeito, o meu apreço. Aquela pessoa que percebe que estou com problemas só pela minha maneira de dizer “olá” ao telefone. Um olhar consegue dizer-nos muito mais do que qualquer palavra, nós entendemo-nos muito melhor assim. Ah, minha amiga, sobre as nossas aventuras eu poderia escrever um livro infinitamente grande, mas o prazer delas está em serem partilhadas apenas entre nós duas.

Eu confesso que tenho o dedo meio “podre” para amizades, já me magoei muito por confiar em pessoas erradas. Tenho um defeito que é achar que as pessoas fariam por mim o que eu estou disposta a fazer por elas, o que geralmente não acontece. Num mundo tão super habitado por pessoas que estão mais preocupadas no que podem tirar de proveito para si próprias do que em ajudar os outros, isso não é novidade. Mas tu és uma das poucas pessoas que correspondem à minha expectativa de lealdade de forma natural, até a superas.

Desde as minhas paixões platónicas de adolescência até aos momentos mais definitivos da minha vida, tu foste quem estava lá, do meu lado. Quer fosse indo a minha casa de madrugada para enxugares as minhas lágrimas dramáticas e derramadas por causa de um rapaz, quer fosse a dar-me uma boa bronca por telefone por causa da minha teimosia. Tu também fazes parte de quem eu sou, de quem eu me tornei. E se hoje eu tenho orgulho de quem sou, também te agradeço. Por teres estado lá quando eu precisava, por não teres desistido de mim, por teres ligado ou ido lá a casa mesmo quando eu dizia que não queria ver ninguém.

E mais ainda por teres aguentado as minhas chatices, TPM, momentos de stress. Os meus choros sem motivo e os com motivo também. A amizade (verdadeira) é uma das mais lindas formas de amor. Pois não usa artimanhas para seduzir, para conquistar o outro (como o amor), apenas aceita o outro como ele é, e às vezes, até mais chato e birrento do que o normal. A amizade não é possessiva, ela perdoa, recomeça e mostra-nos da forma mais limpa e natural que se pode aceitar alguém tal e qual como ele é.

Tenho uma sorte danada de te ter na minha vida e por saber o teu valor, não te deixarei ir embora nunca. Como já disse, a maioria das pessoas não sabem o verdadeiro sentido da amizade, ao contrário de ti. Não se é amigo por troca de interesses, por saber que se pode ganhar algo em troca. Amigos gostam-se pelo prazer de ter uma amizade. É tanto assim, que por vezes nem possuem afinidades e são até bem distintos, mas ainda assim, há amizade.

Incrível mesmo é como este tipo de relação inflama a inveja nos olhos alheios. Não foram poucas as vezes que tentaram minar a nossa amizade, embora todas as tentativas tenham saído falhadas. E o principal motivo para isso: a confiança. Nunca houve sequer uma faísca de dúvida da lealdade de uma para com a outra. Bem, os bombardeios contra nós não cessaram, mas foi uma decisão nossa determinar que só quem pode acabar com a nossa reciprocidade somos nós mesmas, mais ninguém.

Então, amiga, só te peço para continuares do meu lado, assim como sempre estive do teu. Às vezes, vou magoar-te sem querer, mas prometo curar todas as feridas, inclusive as que não foram por minha causa. Prometo sempre ficar, por ti. E acolher-te tanto quanto tu me acolhes. Tudo o que a gente já dividiu, já viveu, já confidenciou, está onde as mais lindas memórias podem ser guardadas: no coração.

Texto de Amanda Souza

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...