kj3

Vamos aproveitar o que o amor nos deu.

Houve dias em que pensei já não gostar de ti. Tantas vezes cresceu dentro de mim uma vontade enorme de te odiar e dizer a toda a gente o que me passava pela cabeça. Mas não o fiz. Soube que tudo isso era apenas raiva, estupidez minha. E quando voltei a ver-te toda a minha vontade era beijar-te, beijar-te e tirar-te o ar, abraçar-me a ti e esmagar-te, abraçar-me a ti e chorar, chorar e pedir-te desculpa. Desculpa talvez por tudo ou por nada.

O amor tem-me ensinado muita coisa ao longo do tempo, não sei se terá realmente sido o amor, talvez tenhas sido tu… Hoje sinto-me quase como abençoada por certos e determinados momentos. O amor deve ser isto mesmo. Amar deve ser exatamente como eu sinto. Se eu pudesse tirar uma fotografia mental da imagem que tenho sobre o amor, sobre amar, sou eu e tu, deitados, sem abrir a boca, nem precisar de argumentação, uma perna por cima de ti, a minha cabeça no teu peito e as nossas mãos dadas.

Pensar que durará para sempre ou que nunca me vais largar a mão, é parvoíce, eu sei, mas é exatamente assim que penso. E se hoje somos um só, então eu não quero voltar a ser apenas metade. Vamos ser felizes, olhar um para o outro e sentir que daqui a 50 anos ainda estaremos juntos. É só isso que precisamos para ser felizes, dois sorrisos na cara, uma mão cheia de promessas e as outras duas juntas. Estar perto. Perto, deitados na mesma cama, a viver na mesma casa e a viver os sonhos um do outro, quem sabe um dia ter filhos ou sermos uns eternos adolescentes apaixonados.

Vamos ser felizes por instantes… Ou talvez para sempre. Vamos esquecer o que aconteceu antes de nos conhecermos, as pessoas a quem dissemos “amo-te”… Que me ames nos dias em que sou uma diva e nos meus dias de completamente arrasada. Vou-te amar nas conversas infinitas em que tentas mostrar a tua razão e nos dias melhores em que me sorris de manhã à noite. E eu já não sei como não gostar de ti.

Como é que se troca alguém que nos faz bem? Que nos agarra e nos dá a entender que enquanto estiver ali ninguém nos fará mal? Como é que se desapaixona? Não sei e sinceramente nem quero saber, gosto tanto de te amar. Quero guardar-te comigo, estimar-te, amar-te, respeitar-te, porque do dia para a noite as coisas desaparecem.

Hoje aprendi que…
O que o amor dá, o amor tira.
Por isso vamos aproveitar o que o amor nos deu.

Um beijo de quem mais te ama, boa noite.

Texto enviado por Daniela A.

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...