ptry

Volta…

Lembro-me de cada troca de sorrisos, de cada brincadeira tola que tivemos nos dias de primavera, lembro-me das conversas que se prolongavam até amanhecer, das canções que escutávamos lado a lado, segredos e frases que trocávamos… Como foste capaz de desistir de nós depois de tudo? Como foste capaz de dizer que não me amavas mais? De largar uma vida onde caminhávamos lado a lado… Como foste capaz de me abandonar depois de tudo o que fiz por ti? Como? Diz-me!

Fiz tanto por ti, esperei tanto tempo por ti, amei-te e amo-te mais do que algum dia amei alguém. Eu AMO mesmo! Vivemos num mundo onde habita cada vez mais a hipocrisia, a ganância, a falsidade e o mal! Ohhh! O mal penetra-se de tal forma nas mentes e nos corações que chega a ser de tal modo devastador…

Tentei proteger-te de todas as mentes controversas, perturbadas e dissimuladas, tentei proteger-te de toda a hipocrisia, de toda a falsidade… Tentei guiar-te para um caminho onde andavam pessoas do bem e do amor, um caminho de vitalidade e genuinidade, um caminho de paz, de felicidade… Tentei transmitir-te todos os meus valores dignos e corretos de uma mulher sonhadora que reside num mundo impiedoso! Sim, este mundo impiedoso em que vivemos, esse mesmo mundo impiedoso onde reside mais mal do que bem, esse mundo impiedoso que te tirou de mim!

Mas mesmo depois de todas as coisas malévolas, de todas as noites mal dormidas repletas de dor e angustia, de todas as palavras que não deveriam ter sido ditas, de todos os momentos que não se deveriam ter concretizado… Eu voltava! Eu juro por tudo e mais alguma coisa deste impiedoso mundo que voltava… Voltava para junto do aconchego dos teus braços firmes e de contornos perfeitos, voltava para beijar esses lábios carnudos como se fosse o nosso ultimo beijo, voltava para te fazer soltar uma gargalhada a meio da noite e para te servir o pequeno-almoço na cama, voltava para dormir todas as noites contigo, nem que fosse só para te olhar enquanto dormias, mas sim, eu voltava!

Só eu sei o quanto desejaria voltar… Tudo porque ainda te amo e estou desesperada, desamparada, enfraquecida e perturbada com o facto do destino te ter tirado da minha vida para sempre! Como irei fazer agora para me esquecer de ti e voltar a ser feliz? Para esquecer o doce sabor dos teus beijos matinais, para esquecer a bela melodia da tua gargalhada, como poderei esquecer todos os momentos incríveis que me fizeste viver? Diz-me como me esqueço desse teu belo rosto, desse belo corpo, dessa bela pessoa que apesar de tudo tu és…

Ensina-me a esquecer-te como tu me esqueceste ou então simplesmente volta, volta para mim!

Texto de Ana Isabel

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...