Estou sem tempo para pessoas fingidas. Por favor, não insistas - Já Foste

Estou sem tempo para pessoas fingidas. Por favor, não insistas

Passei a eliminar da minha vida pessoas que não me acrescentam nada ou cuja validade venceu com o tempo. Mando para qualquer lugar longe de mim. Sem culpa alguma.

Chega de pessoas que batem no peito, fingem ser encantadoras, amáveis, e que não passam de aparências. Chega! Para tudo há um limite, e a minha paciência passou da conta.

Foi assim… comecei por deletar e bloquear pessoas da minha vida. Senti falta delas no começo, depois vieram outras mais interessantes e menos interesseiras. Decidi me desprender dos tititis que não me levam a nada.

Deixei os blablablás para quem gosta disso e tem tempo para remoer “coisinhas”.

Tantas pessoas supérfluas na vida, que não valem um tostão. São arrogantes sem medida e ainda batem no peito dizendo que são boas e piedosas. Destas quero distâncias, pois há quem se julga muito bom, mas no fundo não está nem aí para outro e se puder ainda pisa no coitado.

Para ficar perto de mim, tem que ter pelo menos um brilho de verdade no olhar.

Estou sem paciência com quem finge ter apreço por mim. Estou sem piedade com quem finge ser amigo ou bom colega. Não estou suportando pessoas que se dizem santas mas que não amam o próximo.

Não aguento mais fingir que suporto meio sorriso, um bom dia ao acaso, uma cara de simpatia contrariada, palavras gentis por obrigação… Então, deletei, arranquei do meu coração; melhor assim do que mentir que está tudo muito bem.

Não tenho a obrigação de aceitar menos do que eu mereço. Então, estou preferindo pessoas com pitadas de bom humor, sorriso que aconchega e atitudes que encantam, nada menos do que isso.

Texto de Simone Guerra

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...