Mulher não desiste de quem ama, mas se cansa de não ser correspondida - Já Foste

Mulher não desiste de quem ama, mas se cansa de não ser correspondida

É, eu sei querida, chega um momento que cansa. Chega um momento em que a dor é tanta que deixa de doer, a gente se cansa de sofrer, a gente deixa de querer e perde mesmo o interesse de investir em quem não merece.

É que sofrer gasta muita energia, borra uma maquiagem, faz um “revertério” na nossa cabeça até que chega uma hora que cai uma ficha que avisa “querida, você não precisa mais passar por isso”!

E aí, fica o caminho aberto à nossa frente. A gente achava que não era possível se livrar daquilo, mas é sempre possível, só depende de nós. A decisão de ficar ou seguir em frente é somente nossa. Eu escolhi pegar a minha própria vida, dignidade, respeito, amor e seguir em frente.

É que cansa!

Mulher não desiste de quem ama, mas cansa de não ser correspondida, de não ser amada.

Amada como deve ser e não cortejada apenas para satistifazer necessidades.

E mulher investe mesmo! Quando a mulher está afim, ela vai fundo nos propósitos.

Enquanto a mulher estiver propondo encontros, fazendo planos, mostrando sentir ciúmes e tendo saudades, ela está presente, e deseja ser valorizada. A partir do momento que ela deixar de se importar, é porque certamente ela perdeu o interesse.

E vou dizer, não há nada que segure uma mulher decidida em ir embora!

Elas até demoram para tomar uma atitude, mas quando resolvem seguir é porque esgotaram todas as chances, foram ao fundo do pote, viveram todos os “e se”, ouviram todos os conselhos e passaram a praticar os próprios – siga em frente!

É, meu bem… Não dá para consertar o que não tem conserto e na verdade, querida, não conserte! Este não é o teu papel. Não pense que daqui a dois anos ele vai melhorar, porque quando chegar lá você vai se frustrar por perceber que nada mudou.

Não crie tantas expectativas quando o seu coração já te alertou sobre as possíveis falhas que irão te fazer cansar.

Certo, todos temos falhas, mas o desinteresse, falta de afeto, atitude e coragem para se envolver na relação, são razões suficientes para seguir em frente.

É triste admitir que certos parceiros não são suficientes, e não por questão de capacidade, mas por preguiça e comodismo. Ou mesmo, um “jeito” de personalidade.

Não dá para viver de pequenezas, nem se satisfazer com migalhas muito menos se acostumar com isso quando há o entendimento de que merecemos um algo inteiro que preencha nossos corações e vidas de forma inteira e amorosa.

A verdade é que quando cansa, cansa! E quando a mulher vai embora, ela vai segura e cheia de si. Vai sabendo que fez o que pôde e que algo de maior valor a espera no futuro.

E ela não sai para buscar um outro… Ela sai para se resgatar. Para se pertencer, pois a sua doação constante ao parceiro virou caridade e ela não teve troca para ser reabastecer.

Ela pode sofrer, criar mágoas dentro de si, mas uma hora isso tudo seca e ela passa a perceber que os valores que possui podem salvá-la de qualquer tempestade.

Mulher quando entra na relação, cuida, aposta, nutre, se entrega, vive cada momento. Mas quando sai, é para não voltar e o seu silêncio será a resposta, a prova de que ela se cansou. Ela foi.

Texto de Anieli Talon

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...