Um amor que se perdeu na falta de reciprocidade - Já Foste

Um amor que se perdeu na falta de reciprocidade

Eu só queria que tu me dissesses um oi. Que perguntasses como foi o meu dia, que quisesses comentar comigo sobre as atividades que estás a fazer atualmente e o porquê de teres passado a manhã inteira ouvindo repetidamente uma só música. Eu só queria que houvesse interesse da tua parte por cada parte de mim, que me virasses do avesso e não tivesses medo de te afundar numa alma tão profunda como o mar.

Tu és exatamente tudo o que quero e ao mesmo tempo tanta coisa que eu nunca esperei. És um desejo que escondo atrás de ironias e brincadeiras rudes. Eu só queria que tu me notasses, que me visses como a pessoa capaz de fazer-te feliz caso tu prometesses ficar comigo para sempre. Dói saber que alguém que eu quero tanto não me quer da mesma forma que eu. Dói saber que o tempo irá passar e ainda assim eu me irei lembrar de tudo o que nós vivemos num breve momento das nossas vidas.

Durante muito tempo sei que ainda vou acordar e tu serás o primeiro pensamento do meu dia. Ainda vou dormir e ter sonhos contigo misturados com pesadelos estúpidos. Tu és a minha ferida mais dolorosa e também a cura. Os dias irão passar e ainda vou querer estar contigo até que a minha paciência finalmente se esgote e eu me esvazie de qualquer sentimento por ti.

Às vezes a vontade de ir até ti é imensa, quero encarar o teu rosto que tanto aparece nos meus pensamentos e dizer exatamente o que sinto e esperar algo bom de volta, alguma reciprocidade.

Eu tenho a mania de observar as tuas atitudes e ver se existe algum sinal que me diga que tu me amas, que estás com medo de eu não te querer de volta e que muitas vezes adormeces às quatro da manhã porque eu fui o motivo da tua insonia. Eu queria que tu sentisses um pouco da falta que tu me fazes, que tivesses uma pequena noção do quanto és importante e especial para mim. Não quero que tu sejas só mais alguém que vem e faz um estrago no meu coração.

Mas eu não posso mais insistir em algo que apenas eu quero, não me posso permitir a uma dor tão grande que é capaz de fechar o meu coração para sempre, para qualquer um que se aventurar a me amar. Fujo de ti para em vão tentar esquecer-te e tenho fé que conseguirei, eu já sofri antes, já te perdi sem nunca te ter tido e vou continuar assim talvez por um longo tempo, acumulando dores e colecionando despedidas. Mesmo tu ainda sendo aquela pessoa que me faria dizer sim no altar, vou deixar-te livre de qualquer compromisso porque não posso prender quem não quer ficar.

Texto de Tatielle Katluryn

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...