A forma de amar de cada signo - Já Foste

A forma de amar de cada signo

Áries / Carneiro:

O amor para um nativo de Áries é, antes de mais nada, um ato de paixão. Uma entrega total, sem restrições, mesmo que por vezes seja impensada. Arrependimentos podem acontecer, portanto, com facilidade. Mas aí, nessa altura, já aproveitou ao máximo o seu direito de ser feliz. Ao assumir uma relação mais séria, o nativo de Áries está a deixar um pouco de lado as suas escolhas e a sua liberdade e, portanto, espera em troca um parceiro dinâmico, cheio de emoções fortes. No fundo, que esteja à altura e que valha a pena.

Namorar, conquistar, descobrir novas nuances do contato é uma necessidade eterna dos nativos deste signo. São instáveis, sim, mas também dedicados e envolventes. Se a imensa paixão que os atraiu crescer e se consolidar, então a relação vai sobreviver ao desgaste do tempo. Dotados de uma sensualidade muito especial, o amante de Áries/Carneiro toca, pega, procura, ele luta pelo prazer. Amor e sexo neste signo caminham juntos e de mãos dadas.

Touro:

A sensação de segurança é essencial na vida dos nativos de Touro. No amor não é excepção, sendo uma necessidade básica, sem a qual a felicidade fica impossível de ser alcançada. Apesar de serem extremamente carinhosos, resistem a entregar-se totalmente, até que se sintam totalmente seguros em relação à pessoa amada. A regência de Vénus faz dos taurinos pessoas profundamente afetuosas, apesar de uma aparente aura de rigidez e frieza. É que o seu coração precisa ser conquistado definitivamente, com redobradas demonstrações de confiança e fidelidade. Preferem, portanto, relações duradouras, constantes, em que se vislumbrem um futuro de união e apoio mútuos. Por isso, lidam com dificuldade situações de separações e situações de perda. A sensualidade é outra marca típica dos taurinos, que encontram no contato físico a forma mais especial de prazer.

Gêmeos / Gémeos:

A forma dos geminianos de amarem não é exatamente o que se costuma chamar de estar apaixonado. É raro presenciar neles situações de cenas de ciúmes ou possessividade. Descontraídos, o seu estilo de viver a vida pode levá-los pelo caminho da aventura, podendo conduzi-los a relações enroladas e divididas. Como prezam e preservam muito a sua autonomia, respeitam igualmente a liberdade e os direitos alheios, preferindo até mesmo superar sozinhos alguma mágoa ou desgosto. No quotidiano de um relacionamento sério e estável, porém, eles são um companheiro que participa na resolução dos problemas e necessidades, sempre dispostos a ajudar ou dar a sua força nas situações mais difíceis. No contato físico são gentis, carinhosos e cordiais, mas também temperamentais e, muitas vezes, excêntricos.

Câncer / Caranguejo:

O amor sonhado e acalentado é ponto de honra na vida dos Cancerianos. Como desejam um verdadeiro conto de fadas, nem sempre o destino lhes concede essa graça e, muitas vezes, acabam por amar um sapo disfarçado de príncipe. O nativo deste signo precisa ter o máximo de cuidado para não cair em armadilhas emocionais, enganar-se e iludir-se. Nesse caso, a sua natural carência ganha dimensões incontroláveis – a tristeza e a melancolia podem tomar conta dos seus sentimentos, roubando muita da sua alegria de viver. Quando encontra o parceiro ideal, porém, desabrocha a flor que carrega no coração, com as suas pétalas coloridas e de doce aroma. Floresce, então, uma pessoa especial, atenciosa, participante, capaz de partilhar os bons e maus momentos, disposta a entregar-se de corpo e alma para conservar eternamente o amor do seu eleito.

Leão:

A forma de amar do leonino é muito especial. Sente-se atraído por pessoas bonitas, mas que tenham algo de diferente e que sejam de personalidade marcante. É fundamental que elas tenham também disposição para acompanhá-lo nas suas mais variadas incursões, participando e contribuindo nas suas atividades. O leonino estará sempre a pedir a opinião do parceiro, à procura de apoio e confirmação. É preciso colocar limites, porém, para evitar que o envolvimento seja total e exclusivo. Se a pessoa amada deixar, o leonino ocupa todos os espaço afetivos. Pode tornar-se possessivo, ciumento e passa a exigir mais do que realmente é do seu direito. Em compensação, o nativo de Leão é extremamente carinhoso e sensual, entrega o seu coração de modo altruísta e assume o papel de protetor. Ele coloca a sua cara metade num trono e trata-a como se ela não tivesse defeitos.

Virgem:

Para que um nativo de Virgem entregue plenamente o seu coração é preciso, antes de mais, que passe muita água por debaixo da ponte. Não é que ele não se apaixone. Pelo contrário: isso acontece com frequência e até lhe traz alguns problemas, uma vez que o torna relutante em se entregar de cara porque a cada nova paixão ele terá que exercer um criterioso trabalho de observação para ter certeza que não será enganado. Confiança e fidelidade são valores fundamentais para o virginiano. Paciência e perseverança são complementos inevitáveis. Na malha fina do amor, o virginiano só deixa passar quem tiver condições de partilhar o futuro com ele. Tantas exigências ganham sentido quando, finalmente, se conquista o seu coração. Aí, então, o virginiano revela um amor pleno, envolvente, dedicado, rico nos mínimos detalhes de atenção e carinho.

Libra / Balança:

Librianos são regidos por Vênus, a deusa mitológica do amor, e por isso os seus protegidos têm, antes de mais nada, uma imensa necessidade de encontrar a harmonia afetiva. A paz emocional, por sinal, liberta o nativo deste signo para que ele seja ainda mais altruísta e dedique toda a sua energia para as missões sociais e familiares. Apesar de exigente e ciumento, ele não chega a ser possessivo e permite que o seu parceiro cresça e viva a sua vida sem restrições e torce para que tudo dê certo para ele. O nativo de Libra/Balança gosta de participar e, se puder, acompanha o seu parceiro em todas as situações, movido pelo sincero desejo de prestar a sua colaboração. É compreensivo e tem muito cuidado para não invadir espaços que não lhe pertencem. De mãos dadas eternamente com o seu amor: é assim que ele se sente melhor e é assim que gostaria que fosse sempre.

Escorpião:

O afeto é um ponto fundamental para o equilíbrio emocional de um nativo de Escorpião. Com amor e carinho, é possível apaziguá-lo, os seus anseios acalmam, a vida torna-se mais fácil e tranquila. O difícil é o escorpiano encontrar um amor que o estabilize. Não por falta de paixões, que acontecem aos montes. Mesmo apaixonado e feliz, o escorpiano não fica plenamente satisfeito. Ele quer sempre muito, tudo se possível. O amor para o nativo de Escorpião precisa de se renovar a cada momento, trazer experiências cada vez mais originais. Os escorpianos entregam-se totalmente e esperam reciprocidade dos seus parceiros. Quando amam, são totais, exclusivistas e ciumentos. Quando desamam, odeiam, guardam rancor, querem se vingar. É sempre aconselhável ser amigo de um escorpiano, ou então estar preparado para enfrentar o mais perigoso dos inimigos.

Sagitário:

Amar um nativo de Sagitário deve ser um prazer muito especial porque eles são calorosos, gentis e sensuais, conferindo sensações muito particulares a quem se aproxima da sua intimidade. O difícil é manter um relacionamento estável e constante com eles, porque a sua vida afetiva oscila entre a necessidade de caminhar livremente e as responsabilidades dos compromissos assumidos com a família e a pessoa amada. Os sagitarianos não são possessivos. Como precisam de liberdade, respeitam a autonomia alheia, aceitam as experiências mais inusitadas, na certeza de que não repirmir é a demonstração mais categórica de amor. Sofrem quando se decepcionam amorosamente, mas o seu altruísmo original vence qualquer barreira. O nativo de Sagitário alimenta uma profunda esperança de que o mundo seja alicerçado nos sentimentos mais puros e irrepreensíveis.

Capricórnio:

Amar é preciso, mas para um capricorniano não é uma necessidade vital. É bom para o capricorniano quando o amor bate à sua porta. Mas, se tal não acontecer, nem por isso a vida será menos real. O capricorniano sonha, sim, mas confia que somente o seu esforço pessoal pode lhe proporcionar conquistas agradáveis. Quando a paixão toma conta de um capricorniano, ele questiona-se que poder ela tem para transformar a sua vida. Por sinal, ele é desconfiado, está sempre com um pé atrás e recusa as mais eloquentes considerações, enquanto não coincidem com sua própria ideologia. Se o amor for mesmo para valer, ele sabe que terá que se preparar porque a mudança na sua vida será radical. Um amor capricorniano é a possibilidade mais realista de estabilização afetiva – desde que se assuma a convicção de que, uma vez estabelecida, ela não voltará atrás.

Aquário:

Com o seu estilo aparentemente despreocupado, o amor surge na vida do aquariano sempre como uma agradável surpresa, que o apanha desprevenido, mas, nem por isso, deixa de envolvê-lo. Um aquariano apaixonado permite que o amor faça uma verdadeira revolução na sua vida. Ele entrega-se de corpo e alma a quem ama, fazendo todas as suas vontades, assumindo situações e problemas como se fossem seus. Nem por isso é possessivo e ciumento: deixa espaço suficiente para que a pessoa amada possa se sentir à vontade ao seu lado e continue a levar a vida normalmente. É muito raro assistir a uma atitude autoritária de um aquariano. Ele diz o que sente, direta e claramente, permitindo, assim, que a relação cresça do modo mais transparente possível. E, se por acaso ela acaba, o aquariano não costuma ficar desesperado. Fica apenas a aguardar a passagem do tempo, na expectativa de que cupido volte a lembrar-se dele.

Peixes:

O amor é o alicerce em que se apoia a existência do pisciano. É na dependência da solidez dessa estrutura emocional que ele consegue encontrar a fluência necessária na sua vida. Sem amor, a vida do pisciano não tem graça. Por amor, a vida dele vale tudo, todos os dias são bons, cada minuto tem a intensidade do infinito. No equilíbrio de um relacionamento afetivo reside também a sua segurança para enfrentar qualquer desafio. Mas a pureza dos seus sentimentos não pode ser confundida com ingenuidade, nem o seu coração aberto pode ficar absolutamente sem defesa. Magoado, o pisciano sofre muito; enganado ou traído, sente-se ferido no que de mais profundo e verdadeiro acredita; abandonado, primeiro chora, mas, depois, o seu amor transforma-se em raiva e aí então não sobra mais do que indiferença por aquele que já foi objeto da sua paixão.

fonte: revistaesoterica.com.br

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...