Às vezes somos bons demais com as pessoas erradas - Já Foste

Às vezes somos bons demais com as pessoas erradas

Às vezes somos bons demais com aqueles que não merecem, e isso é um erro. Temos que aprender a dar prioridade a nós mesmos e compreender que, para o bem e para o mal, somos a única pessoa imprescindível na nossa vida, e todos aqueles que nos prejudicam ou que não reconhecem o nosso valor, estão a mais.

Se tu estás acostumado a usar as redes sociais, certamente já conheces esta opção chamada “bloquear amigo”. Em algumas ocasiões, acumulamos nestes espaços pessoas que não conhecemos de verdade e relações que nos trazem mais problemas do que benefícios.

Hoje em dia é comum que as amizades terminem deste modo. Quem não existe nas tuas redes sociais, não existe na tua vida. É uma forma fria e também impessoal de romper vínculos.

Pois bem, usando este exemplo, muitos de nós deveríamos fazer o mesmo na vida real. Em algumas ocasiões carregamos relações nas nossas costas que atrapalham muito o nosso bem-estar. Temos de saber priorizar o que realmente é importante e não investir tempo e esforço em pessoas que não o merecem.

Nem sempre é fácil perceber quando chega este momento no qual deixamos de ser importantes para alguém. É necessário saber diferenciar entre quem precisa de ti de forma autêntica e te ama, e entre quem, na verdade, se “descolou” faz tempo do teu coração.

Há amizades que aparecem apenas nos instantes em que a pessoa precisa de ti para alguma coisa. Quando querem um favor, quando precisam ser escutados e “só nós sabemos como fazê-lo”. Devemos ter muito cuidado nestes casos, e exigir reciprocidade. Uma amizade, assim como todo o tipo de relação, baseia-se num intercâmbio sincero de emoções, pensamentos, apoios…

Se tu não sentes reciprocidade e vês que uma pessoa só te procura quando precisa obter algo de ti, não hesites em impor limites.

Não te preocupes se, ao longo dos anos, tu tiveres que deixar muitas pessoas pelo caminho. Na realidade, a vida é assim mesmo, ir avançando para ficarmos com o mínimo, com o que realmente importa e engrandece o nosso coração.

Quem anda com a mente mais leve e o coração mais carregado sente-se mais feliz e, por isso, não devemos ter medo de deixar ir quem não precisa de nós.

Haverá momentos em que tu sentirás uma grande dor ao comprovar que alguém que era muito importante para ti deixou de sentir o mesmo. Deixou de reconhecer-te, de precisar de ti.

Curar esta dor requer tempo, mas nunca nos devemos esquecer que o maior amor das nossas vidas deve ser sempre o amor próprio. Se tu mesmo não te amas e não te respeitas, não serás capaz de abrir a porta para mais ninguém.

As pessoas que são realmente importantes para ti, na verdade, são poucas, mas certamente são as melhores. Nas redes sociais muitas vezes “acumulamos” amigos. Na vida real, devemos priorizar e amar o que temos diante de nós.

Os que precisam de ti irão demonstrar isso. E irão fazê-lo de forma íntegra, sem egoísmos nem chantagens. Porque quem te ama e respeita sabe estabelecer este intercâmbio diário no qual todos ganham e ninguém perde.

Daí vem a importância de saber cuidar de quem merece e deixar ir pesos inúteis que só podem causar danos e prejudicar a nossa vida.

Faz de ti mesmo a tua prioridade. Olha cada dia por ti e por quem tu realmente consideras importante. Temos que aprender a nos afastar de quem não precisa de nós.

Texto de A Mente é Maravilhosa

Deixa o teu comentário

Recomendado para ti...